Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Israel, o relógio de Deus


“Aprendei pois esta parábola da figueira: quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que Ele está próximo. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam". (Mateus 24.32-34)

Existe então um paralelo entre a figueira e a volta do Senhor Jesus. A recomendação era para ficarmos atentos quanto a figueira, quando brotasse. E daí, não passaria essa geração sem que tudo “isso” acontecesse. Mas que geração? Analisemos:

Mateus 24:34 "Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam".

Seria aquela geração? Da época de Jesus? Não. Afinal no ano 70, o general Tito, sob a ordem do Imperador Domiciano destruiu Jerusalém. Sucumbiu os judeus, que se dispersaram pelo mundo afora.
Passado tantos anos, a nação de Israel, enfim, é reconhecida como nação. Isso no dia 14 de maio de 1948. A figueira voltou a brotar! E novamente atentamos para o aviso do mestre: “Quando, pois, virdes todas estas coisas, sabei que está próximo o reino de Deus”.

É grande a expectativa em torno do ano 2012. São várias as profecias anunciando que algo está para acontecer. São especulações, sim. Afinal somente o Senhor sabe quando será aquele grande dia. No entanto, baseado na fundamentação referenciada acima, exponho abaixo um cálculo que a quase 10 anos eu tinha conhecimento, mas que porém nunca tinha ensinado evitando causar confusão para os que ouvissem. Acredito que o momento é oportuno para aqui apresentar. 

Vamos esmiuçar o texto do evangelista Mateus:
Seguindo o nosso ponto de vista, a “figueira” voltou a brotar em 1948. Considerando que após esse episódio não passaria “essa geração” sem que “estas coisas aconteçam”, levaremos em conta que uma geração equivale a 70 anos. Logo, somando o ano em que a “figueira” (Israel) brotou = 1948, mais a quantidade de tempo de uma geração =  70, chegaremos ao ano 2018. 
A maioria dos cristãos entende que a igreja não passará pela Grande Tribulação, logo somos pré-tribulacionais. Também há um consenso que passaremos somente pelo “princípio das dores” conforme relata os Evangelhos. Resumindo, se diminuirmos 7 anos (o equivalente ao tempo da Grande Tribulação) daria 2011. Se acaso esse cálculo, por mais simples que seja, estiver realmente certo, já estaríamos vivenciando o princípio das dores.

A C Carrafa

4 comentários:

  1. nós já estamos vivendo o principio das dores, desde 2001 com o ataque as torres gêmeas de lá pra cá ,as coisas estão se desenhando ,para um grande confronto mundial

    ResponderExcluir
  2. Meus irmãos, Todas as coisas é por Ele e por causa do seu amor estamos aqui, e por isso temos a vontade de saber de tudo acerca da sua volta, eu te digo não de mim mesmo mas do Espirito Santo de Deus que nesses dias está se cumprindo a parábola da figueira e as palavras do Senhor Jesus, e se queres dá crédito, não vou lhe dizer o que é, pois eu via em arrebatamento de sonhos muita destruição sobre a terra, eu tive curiosidade de saber quando, eu ouvi uma voz que me disse o ano, posso dizer que vocês quase acertaram data que me foi revelado por Deus, quem entende que dê ouvidos a Verdade. Uma coisa eu sei, que já devemos está preparados, O vem Senhor Jesus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendi o que o irmão quis dizer.

      Excluir
  3. Senhores. Que o senhor Jesus vem é fato, nós iremos presenciar em nossa geração eu não sei. Mas uma coisa eu digo. Seremos julgados em qualquer momento. Então vivamos em Cristo.

    ResponderExcluir