Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Prefiro o inferno a um céu homofóbico, diz bispo anglicano

http://www.folhagospel.com/imagem/DesmondTutu_arcebispoanglicano.jpg
Desmond Tutu
O religioso está disposto a lutar contra a homofobia com o mesmo vigor que lutou contra o racismo na África do Sul.

Desmond Tutu, arcebispo emérito da Igreja Anglicana na Cidade do Cabo, na África, disse recentemente que prefere ir para o inferno a ficar em um céu homofóbico. 


Ativista dos direitos humanos, o religioso discursou em defesa dos homossexuais durante um evento da ONU (Organização das Nações Unidas) na África do Sul.

Ao criticar líderes religiosos que não aceitam o homossexualismo, Tutu afirmou que não acreditaria em Deus se Ele fosse homofóbico. “Eu não veneraria um Deus que fosse homofóbico e é assim que me sinto para falar sobre isso”.

Em sua fala, Desmond Tutu disse também que se recusaria a entrar no céu se lá for um paraíso onde os homossexuais não possam entrar. “Chegaria lá e diria: ‘sinto muito’, prefiro ir para ‘o outro lugar”.

terça-feira, 30 de julho de 2013

Os caminhos para um acordo de paz entre Israel e palestinos

Enquanto israelenses e palestinos se preparam para a primeira tentativa de um acordo de paz em quase três anos, sob liderança dos Estados Unidos, a BBC relaciona os principais pontos de divergência - ou convergência - entre as três partes envolvidas no processo.
Jerusalém: um dos principais alvos da disputa | Foto: AFP
Lei Básica Israelense define: "Jerusalém, completa e unida, é a capital de Israel
As conversas foram retomadas nesta semana com os Estados Unidos como mediadores. O secretário de Estado americano, John Kerry, disse nesta terça-feira que a meta é chegar a um acordo final em um prazo de nove meses e que "todas as questões" que dividem israelenses e palestinos serão debatidas.  
 
"Todas estarão na mesa, com um simples objetivo: uma visão para pôr fim ao conflito", declarou Kerry, afirmando que as duas partes estão comprometidas com "negociações sustentadas, contínuas e substanciais a respeito das questões centrais" em debate.

Segundo o governo americano, novas negociações serão realizadas nas próximas duas semanas, em Israel ou nos territórios palestinos, e os lados envolvidos concordaram em manter os detalhes em segredo.

Leia abaixo, um resumo dos principais pontos de disputa para a negociaçãop de um acordo de paz.
 

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Israelenses e palestinos retomam negociações de paz

O presidente palestino Mahmoud Abbas reunido com líderes palestinos para preparar retomada de diálogo com Israel.
O presidente palestino Mahmoud Abbas reunido com líderes palestinos para preparar retomada de diálogo com Israel.
REUTERS/Issam Rimawi/Pool
Depois de quase três anos de impasse, israelenses e palestinos voltam nesta segunda-feira à mesa de negociações, com moderação americana. O anúncio, que já era esperado, foi feito oficialmente neste domingo pela Casa Branca.

As conversas serão lideradas pela ministra da Justiça, Tzipi Livni, e pelo advogado Yitzhak Molcho, do lado israelense, e pelos negociadores Saeb Erekat e Mohamed Shtayyeh, do lado palestino. Eles se encontram na terça-feira em Washington depois de um jantar nesta segunda-feira, entre assessores.

As últimas negociações diretas entre os dois lados aconteceram em 2010 e não foram adiante por causa da exigência dos palestinos de um congelamento total na construção em assentamentos israelenses na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental.

domingo, 28 de julho de 2013

Premiê de Israel anuncia libertação de 104 prisioneiros palestinos

Para Netanyahu, Oriente Médio passa por período sensível. (Foto: Ronen Zvulun/AFP)
Benjamin Netanyahu anunciou que palestinos presos há
3 anos serão libertados.  (Foto: Ronen Zvulun/AFP)
 
Benjamin Netanyahu fez declaração em sua página no Facebook. Libertação seria para 'avançar negociações de paz'.
 
O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou neste sábado (27) que está preparado para libertar 104 palestinos, dentro da retomada das negociações diretas de paz.

Esses palestinos estão detidos há quase três anos.

"Aprovei a libertação de 104 palestinos, por etapas, assim que as negociações avançarem e em função de sua evolução", informou, em sua página no Facebook.

O acordo de Israel para soltar os detentos, mantido desde antes de um acordo interino com os palestinos em 1993, é visto como essencial para as esperanças norte-americanas de reunir negociadores israelenses e palestinos para retomar as conversas de paz, congelada desde 2010.

Nova lei pode punir quem defende a Bíblia

Vereadores debatem como funcionará lei “contra o preconceito".
 
Nova lei pode punir quem defende a Bíblia
Nova lei pode punir quem defende a Bíblia
O Conselho da Cidade de San Antonio, no Texas está analisando uma proposta que pode criar um precedente político perigoso naquele que já foi “o maior país cristão do mundo”. Esse Conselho, que funciona como as Câmaras de Vereadores do Brasil, estuda uma proposta de lei que pode discriminar e punir quem crê na Bíblia.

Sob o título de ser “contra o preconceito”, a questão principal é a punição daqueles que demonstrarem publicamente qualquer forma de preconceito. Isso incluiria qualquer coisa dita contra os homossexuais, o que seria um problema para quem defende a Bíblia.

Os cristãos da cidade já se mobilizam, pois segundo o teor divulgado da nova lei, qualquer pessoa que for enquadrada nessa legislação não poderá, por exemplo, participar do governo da cidade.

sábado, 27 de julho de 2013

Gogue e Magogue (Rússia e China): Missão de Paz 2013?

Rússia e China: Missão de Paz 2013
Os militares russos e chineses desenvolveram os planos para as manobras antiterroristas conjuntas Missão de Paz 2013, que se irão realizar, de 27 de julho a 15 de agosto, em polígonos militares russos da Região Militar do Centro. O Estado-Maior irá integrar 60 oficiais russos e chineses. 
 
Os exercícios de Tática Geral e de Estado-Maior terminarão com uma operação terrestre com a participação de mais de 1500 militares. Suas operações de combate a uma ameaça terrorista serão apoiadas por um destacamento aéreo conjunto.
 
Os exercícios Missão de Paz se realizam desde 2003. Este ano, os treinos da Rússia e da China para melhorar as táticas de combate a ameaças terroristas serão os mais prolongados e terão uma duração de 20 dias. Será a primeira vez que os treinos se irão realizar depois das grandes manobras russo-chinesas, que terminaram a 9 de julho, perto de Vladivostok.

A Missão de Paz irá aumentar o papel da Rússia como grande potência militar, diz o major-general na reserva, Vladimir Dvorkin, perito da Academia das Ciências Russa:

"Do ponto de vista geopolítico, é a importante a participação da Rússia em manobras militares internacionais. Dessa forma, ela adapta suas tropas para uma atuação conjunta com as forças armadas de outros países. É evidente que as manobras evidenciam o reforço das ligações com o nosso vizinho oriental. A China ambiciona ocupar o primeiro ou o segundo lugar do mundo por seu poderio global econômico, financeiro e também militar. As manobras militares são realizadas sob o lema das operações antiterroristas, mas sua escala supera, em grande parte, as forças necessárias para combater terroristas".

As manobras Missão de Paz suscitam inevitavelmente um grande interesse e preocupação por parte dos peritos dos EUA e do Ocidente em geral. O vice-presidente da Academia de Problemas Geopolíticos, Konstantin Sivkov, explica da seguinte forma o grande interesse do Ocidente pelas manobras russo-chinesas:
"Isso é natural e é lógico, eles estão preocupados com a formação de uma parceria russo-chinesa. Até o momento, ela era puramente econômica, mas agora se está transformando em político-militar . Por um lado, temos as novas tecnologias russas na aviação e na construção naval, mísseis, o potencial nuclear russo e os recursos russos, e por outro – o empenho, a população, a tenacidade e a expansão demográfica da China. É uma força monstruosa. Claro que o Ocidente está muito preocupado com esse aspeto do desenvolvimento das relações russo-chinesas. Isso coloca, em princípio, sob ameaça o domínio do Ocidente sobre o resto do mundo".

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Ataque à Síria será ignitor da Terceira Guerra Mundial. Rússia já está preparada

Segundo o ex- marine dos EUA e atual analista militar dos EUA Ken O'Keefe no vídeo abaixo, adverte que qualquer tipo de ataque à Síria, mesmo só de pensar em um ataque contra a Síria, irá desencadear a 3 ª Guerra Mundial.

Mr. O'Keefe nos informa numa entrevista que a Rússia está preparada para transformar o próximo ataque exterior contra a Síria no "fim de jogo"... um "jogo final", que poderá muito bem significar o fim para quase todos nós e deverá ser nuclear.

Adivinha quem está puxando as cordas para a 3ª Guerra e 'devastação nuclear?

Tropas norte-americanas em preparação para invadir a Síria

Tropas norte-americanas estão treinando no estado da Carolina do Norte, para realizar uma intervenção militar na Síria, em caso de o presidente Barack Obama dá luz verde.

Neste sentido, em um treinamento de paraquedismo noite de quinta-feira da semana passada, cerca de 1.500 paraquedistas saltaram de uma altura de quase 250 metros, com equipamento de transporte, segundo um informe da CBS News.

Da mesma forma, os soldados lançaram um ataque simulado com helicóptero contra um complexo, onde “acredita-se” que os produtos químicos são armazenados.

Israel e Palestina terão negociações duras

Israel e Palestina terão negociações duras

Israelenses e palestinos terão negociações duras, porém, não existe outro caminho para solucionar o conflito, declarou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, no encontro com o secretário de Estado dos EUA, John Kerry.

Segundo se espera, as conversações entre Israel e a Palestina começarão oficialmente em 30 de julho, em Washington.


Em 23 de julho, o embaixador da Rússia na ONU, Vitali Tchurkin, exortou a apoiar a tentativa de reiniciar as negociações, realizando em prazos mínimos uma reunião ministerial do quarteto de mediadores internacionais para a regularização no Oriente Médio. 

Voz da Rússia
DeOlhOnafigueira

Muçulmanos continuam matando cristãos em aldeias da Nigéria

cristãos-nigueria-mortosAs agências missionárias relataram que durante as últimas semanas está acontecendo graves ataques e assassinatos de cristãos na região de Plateau, no centro da Nigéria.

Na sexta-feira, um grupo de homens armados mataram seis cristãos em um ataque em Dinu, povoado do Estado de Plateau sul. Há apenas um mês pastores muçulmanos dispararam em um cristão até a morte no povoado vizinho, denunciam os líderes cristãos.

Embora as identidades dos agressores e vitimas não foi esclarecido, o reverendo Johnson Kikem, presidente do Conselho da Igreja Regional da Igreja de Cristo (COCIN), disse que alguns membros da igreja fugiram da aldeia e disseram que os agressores eram muçulmanos.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Palestina só deve participar de encontro se Israel aceitar fronteiras de 1967

Secretário de Estado americano, John Kerry
Os palestinos somente vão comparecer ao encontro preliminar das negociações de paz na próxima terça-feira em Washington se Israel aceitar antes a carta-convite dos Estados Unidos, que define as fronteiras de 1967 como o marco do diálogo, e aprovar a libertação de presos palestinos, disseram nesta quinta-feira à Agência Efe fontes da equipe de negociação.

A delegação palestina, liderada por Saeb Erekat, já reservou as passagens para a capital americana, mas não vai embarcar no avião caso não sejam cumpridas essas condições, afirmaram as fontes.
 
A carta de convite enviada às partes pelo secretário de Estado americano, John Kerry, define que as bases da negociação são as fronteiras anteriores à Guerra dos Seis Dias, de 1967, reconhecidas pela comunidade internacional como os limites entre Israel e Palestina. 
 
EFE
DeOlhOnafigueira

Síria diz que decisão europeia sobre Hezbollah favorece Israel

Bandeira do Hezbollah - Imagem: Wiki.arcs
O governo da Síria disse nesta terça-feira que a medida da União Europeia (UE) de incluir o braço armado do grupo xiita libanês Hezbollah em sua lista de grupos terroristas "serve aos interesses de Israel" na região.

"As forças que estão por trás deste passo têm como objetivo o presente e o futuro do povo árabe e da Resistência", afirmou em comunicado o Ministério das Relações Exteriores sírio, divulgado pela agência de notícias estatal "Sana".

Segundo a nota, a medida "satisfaz as exigências de Israel e dos EUA contra o movimento da resistência no Líbano e nos demais estados árabes".

"O Hezbollah é uma parte básica do tecido nacional libanês e tem uma ampla popularidade no Líbano, já que fortalece a união nacional", acrescentou Damasco, que tem no grupo xiita um firme aliado.

quarta-feira, 24 de julho de 2013

China espera que negociações de paz entre Palestina e Israel obtenham frutos concretos

Imagem: Sehta.com.uk
O vice-representante da China na ONU, Wang Min, acolheu ontem (23), com satisfação, a retomada das negociações de paz entre a Palestina e Israel.
 
Na reunião realizada pelo Conselho de Segurança da ONU sobre a questão do Oriente Médio, Wang Min afirmou que os diálogos e negociações são a única saída para resolver o problema entre os dois lados. 
 
A China elogia os esforços recentemente feitos por diversas partes na promoção do diálogo e espera que os dois países ultrapassem os obstáculos de forma a obter frutos concretos o mais rápido possível.

A China defende a criação de um Estado Palestino independente, tendo como base as fronteiras definidas em 1967 e Jerusalém Leste como capital, a fim de realizar a coexistência pacífica entre Palestina e Israel e a estabilidade no Oriente Médio.

Segundo Wang Min, o conflito Israel-Palestina deve ser resolvido passo a passo. É urgente tomar medidas concretas para parar a construção de assentamentos israelenses em território palestino, pôr fim à violência e levantar o bloqueio à Faixa de Gaza. Além disso, a comunidade internacional deve também aumentar o apoio à Palestina para promover o desenvolvimento econômico e o emprego. 
 
CRI Online
DeOlhOnafigueira

Disney vai trazer um casal homossexual numa série para crianças

disney-channel-boa-sorte-charlie-casal-homossexual-infantil
O Disney Channel vai apresentar um casal de lésbicas, com filhos, num episódio da série “Boa Sorte, Charlie”. O programa deverá ir ao ar em 2014, ano em que a popular sitcom infantil chegará ao fim.
 
O casal protagonista, Amy e Bob Duncan (Leigh-Allyn Baker e Eric Allan Kramer), vão organizar uma tarde de jogos infantis para a filha Charlie (Mia Talerico) brincar com os seus novos amigos. E será aí que os pais da personagem principal irão descobrir que uma das crianças tem duas mães.

terça-feira, 23 de julho de 2013

“Chifres” do papa: descuido ou profecia?

“Chifres” do papa: descuido ou profecia?
O papa Francisco é o personagem da semana para a conceituada revista Time. Primeiro sumo pontífice da América Latina, ele chega ao Brasil para se reunir com jovens católicos na Jornada Mundial da Juventude (JMJ). A Time dá destaque ao evento em sua capa da edição que chega às bancas nesta segunda. O problema é que a imagem gerou especulações e indignou muitos católicos.

Seja por descuido ou não, uma foto do perfil de Francisco nas sombras acompanhado do título “O Papa do povo” dois chifres vermelhos em sua cabeça, que seriam o topo da letra ‘M’, mas que conferem a ele um ar diabólico. Muitas reclamações por parte dos católicos e alvo de muitas piadas dos não católicos invadiram as redes sociais depois que a imagem foi divulgada.

O assunto chegou a ser um dos comentados pelos usuários do Twitter nos EUA este domingo.

O tom da matéria enfatiza como o ex-cardeal Jorge Mario Bergoglio está redefinindo o papado “com humildade e sinceridade” e fala sobre como suas ideias podem influenciar o catolicismo na América Latina. Mas a imagem positiva do homem contrasta com a imagem considerada subliminar na capa, especialmente por que ela está apenas na edição internacional da revista, que circula na Europa, na Ásia e na América Latina.


Oriente Médio: Negociações de paz serão realizadas nos EUA 'nas próximas semanas' (Casa Branca)

Imagem: Editora Abril
A Casa Branca informou nesta segunda-feira que as negociações de paz entre palestinos e israelenses serão retomadas "nas próximas semanas" em Washington e manifestou seu "otimismo muito prudente" sobre as chances de êxito do novo processo.
 
Após sua sexta viagem à região, o secretário de Estado americano, John Kerry, anunciou na sexta-feira um acordo para retomar nos próximos dias as negociações de paz entre palestinos e israelenses, estagnadas há cerca de três anos.

Nesta segunda, no entanto, o porta-voz do presidente Barack Obama, Jay Carney, disse que o governo dos Estados Unidos "está trabalhando com as partes para (organizar) uma visita a Washington nas próximas semanas para tentar obter avanços neste processo" de paz.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Negociações no Oriente Médio indicam sucesso e desafio

Secretário de Estado norte-americano John Kerry anunciou neste fim de semana a retomada das negociações entre israelenses e palestinos
 
Ativista segura bandeira palestina perto de uma tenda recém montada no vilarejo de Beit Iksa, na Cisjordânia, entre Ramallah e Jerusalém
Ativista segura bandeira palestina no vilarejo de Beit Iksa, na Cisjordânia, entre Ramallah e Jerusalém
Quando o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, anunciou na sexta-feira que israelenses e palestinos haviam concordado em tentar retomar as negociações de paz depois de três anos, ele o fez de forma solitária, ao anoitecer, no aeroporto da capital da Jordânia.

domingo, 21 de julho de 2013

Irã se manifesta contra negociações israelo-palestinas

O Irã expressou sua desaprovação do reinício das negociações de paz entre Israel e os palestinos, predizendo que o Estado judeu não desistiria nunca dos territórios ocupados.

Irã se manifesta contra negociações israelo-palestinas
 
"Temos a certeza de que o regime sionista não concorda com o abandono das terras ocupadas. As experiências do passado provaram que os sionistas não estão dispostos a pagar um preço pela paz, porque sua natureza são a guerra e a ocupação", diz-se numa declaração do Ministério das Relações Exteriores do Irã.

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, declarou na sexta-feira passada que os negociadores israelenses e palestinos haviam combinado preparar o reinício das negociações de paz diretas, no impasse desde 2010. Os pormenores do plano Kerry são mantidos em segredo.
 
Voz da Rússia
DeOlhOnafigueira

sábado, 20 de julho de 2013

Aumenta hostilidade anticristã na Europa

Os cristãos da Europa enfrentam prisões, multas, vandalismo e penalidades profissionais devido a uma tendência crescente de intolerância social e restrições governamentais, de acordo com um recente relatório.

O relatório liga a discriminação a uma onda de novas leis que de forma seletiva afetam os cristãos. 

“É aqueles que lutam para viver de acordo com os elevados requisitos éticos do Cristianismo que experimentam um confronto,” não os cristãos nominais que se alinham com as tendências predominantes da sociedade, diz o Dr. Gudrun Kugler.

Kugler dirige o Observatório da Intolerância e Discriminação contra Cristãos, que lançou o relatório numa conferência internacional sobre tolerância e discriminação na Albânia em maio.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Israel e palestinos acertam bases para nova negociação, anuncia Kerry

Autoridades palestinas e de Israel se reunirão em breve para definir últimos detalhes, diz secretário de Estado

Autoridades israelenses e palestinas se encontrarão em breve em Washington para definir os últimos detalhes para relançar as negociações de paz do Oriente Médio pela primeira vez em cinco anos, anunciou o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, nesta sexta-feira.

Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, dá coletiva no Aeroporto Internacional da Rainha Alia, na Jordânia
O anúncio evitou apontar um reinício completo das negociações, que abordariam as questões mais duras do conflito israelo-palestino. Mas depois de dias de encontros com os dois lados, Kerry disse em Amã, capital da Jordânia, que eles tinham concordado com "uma base" para o diálogo.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Líderes palestinos podem retomar diálogo com Israel

Presidente Mahmoud Abbas parece ter a esperança de conseguir algum avanço rumo à retomada do processo de paz
 
Mahmoud Abbas em coletiva de imprensa em Ramallah no dia 21 de março
Mahmoud Abbas deve informar os dirigentes palestinos sobre suas reuniões desta semana com o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, que prolongou uma visita à região
Líderes palestinos se reuniram na quinta-feira para discutir uma possível retomada do processo de paz com Israel, mas o Estado judeu negou que tenha revisto suas condições para isso.

Papa Francisco vai conceder indulgências aos fiéis via Twitter

Papa FranciscoO Papa Francisco vai conceder indulgências plenárias – ou seja, o perdão total concedido pelo mal causado por pecados já perdoados – pelo Twitter durante sua visita ao Brasil na próxima semana para a Jornada Mundial da Juventude.
 
Os quase 7,5 milhões de seguidores do Papa na rede de microblogging poderão receber as indulgências, que na crença católica ajudam a reduzir o tempo de uma alma no purgatório, caso seus pecados já tenham sido absolvidos por um sacerdote.

O Papa Francisco emitiu um decreto sobre as indulgências na mídia social no dia 09 de julho, de acordo com a agência de notícias Zenit, sediada no Vaticano. O perfil @Pontifex foi criado em 2012, mas existem diversas contas oficiais do Papa em outras línguas, como a @Pontifex_pt.

"Não basta assistir a uma missa online, seguir o Papa Francisco pelo streaming do seu iPad ou conectar-se pela página Pope2You. Esses são apenas dispositivos. O que realmente conta é que o tweet que o Papa vai enviar do Brasil ou as fotos do Festival Mundial da Juventude vão produzir um fruto espiritual genuíno no coração de cada um", declarou o Monsenhor Claudio Maria Celli, presidente do Conselho Pontificial para Comunicação Social, de acordo com o britânico The Guardian.

A frase "o Papa é pop" nunca fez tanto sentido.
 
Canaltech
DeOlhOnafigueira 
 
Veja também:

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Grupo palestino convoca população a seguir exemplo do Egito

Protesto de junho no Egito, convocado pelo grupo oposicionista Tamarod (Getty)Um movimento inspirado nos protestos que antecederam a deposição do presidente egípcio Mohammed Morsi, em 3 de julho, tem convocado a população palestina a se rebelar contra seus próprios governos e contra Israel.

O grupo Tamarod Palestina, fundado em junho por jovens da Cisjordânia, chama a população a se levantar contra as autoridades dos movimentos Fatah e Hamas e contra a ocupação israelense de territórios reivindicados pelos palestinos.
 
 Em entrevista à BBC Brasil, um dos membros do grupo, que se identificou apenas como M., afirmou que após o mês do Ramadã (que termina em 7 de agosto) o grupo pretende iniciar a coleta de assinaturas para um grande abaixo-assinado tanto contra a Autoridade Palestina, liderada pelo Fatah na Cisjordânia, como contra o Hamas, que controla a Faixa de Gaza.

terça-feira, 16 de julho de 2013

UE exige que Israel volte às fronteiras de 1967

<p>Na foto: Jerusalém Oriental</p>
Na foto: Jerusalém Oriental

Segundo o jornal israelense Haaretz, a nova diretriz da União Europeia, que entrará em vigor em 19 de julho, exige que quaisquer contratos entre os países da UE e Israel contenham a cláusula de que Jerusalém Oriental, a Judeia e a Samária não são partes do Estado de Israel.

Na realidade, a União Europeia exige que Israel desista dos territórios fora das fronteiras de 1967, o que será categoricamente inaceitável para o Estado judaico e agravará suas relações com a UE.

Voz da Russia
DeOlhOnafigueira

ONU: "A guerra cibernética está declarada"

A guerra cibernética, ou seja, o uso da internet para promover ataques no espaço virtual, é uma realidade contra a qual a comunidade internacional deve se preparar melhor, alertou nesta segunda-feira um alto funcionário da ONU.

"A guerra cibernética está declarada", afirmou Hamadoun Touré, secretário-geral da União Internacional de Telecomunicações (UIT), durante uma conferência.
 
"Como em uma guerra comum, não há vencedores, só destruição", disse ele, diante de jornalistas, diplomatas e especialistas em tecnologia.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

O Papa tem autoridade para perdoar pecados?

A cada Jornada Mundial da Juventude (JMJ), é tradição da Igreja Católica conceder indulgências.
 
Imagem: Terra
O Vaticano se manifestou e já disse que os fiéis que participarem com devoção nos rituais que acontecerão no Rio de Janeiro no final desse mês alusivos a JMJ, terão remidos os seus pecados. Isso é o que afirma um decreto da Santa Sé. Ou seja, o Papa perdoará os pecados de todos os que comparecerem na Jornada da Juventude.

No entanto, para comentarmos a questão, resta esclarecermos: 
 
Pecado é transgressão da lei de Deus. Por isso somente e exclusivamente Deus pode perdoar o pecador. Exemplo: “A pessoa que comete um crime pecou contra as leis de Deus e as leis do país. Assim ela responderá perante a lei e se for condenada pagará pelo que cometeu perante os homens, mas perante Deus não estará justificada porque só Ele, Deus, poderá perdoá-la”.

domingo, 14 de julho de 2013

Israel pode agir contra o Irã antes dos EUA, diz primeiro-ministro

O Irã está se aproximando "cada vez mais" da produção de uma arma nuclear e Israel pode agir antes dos Estados Unidos, advertiu o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, neste domingo (14).

"Estão se aproximando cada vez mais da linha vermelha, embora ainda não a tenham atravessado", afirmou Netanyahu ao programa "Face the Nation", da rede CBS News.

Netanyahu explicou que Israel tem um calendário mais curto do que Washington, o que implica a possibilidade de ações unilaterais para acabar com o polêmico programa nuclear iraniano.

"Nossos relógios estão marcando um ritmo diferente. Nós estamos mais perto deles que os Estados Unidos. Somos mais vulneráveis e, portanto, teremos que solucionar esta questão de como deter o Irã, talvez antes que os Estados Unidos o façam", disse.