Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 29 de janeiro de 2017

Fim do mundo? Catástrofe global anunciada para o dia 16 de fevereiro. Será?



Conforme publicação no jornal britânico The Daily Mail, no próximo dia 16 de fevereiro a Terra será destruída por um corpo celeste que se chocará contra o nosso planeta. 

O asteróide ou cometa sem nuvem de poeira, foi descoberto no ano passado, quando foi batizado de 2016WF9.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Relógio do Juízo Final é adiantado e está mais perto da meia-noite

Um grupo internacional de cientistas adiantou em 30 segundos os ponteiros do Relógio do Juízo Final, um instrumento simbólico que marca quantos minutos restam para a aniquilação da humanidade. Agora, o relógio está a apenas dois minutos e meio da zero hora.

Stephen Hawking
O físico britânico Stephen Hawking é um dos membros da comissão do Relógio

O novo incremento do ponteiro marca um momento histórico que não acontecia desde 1953, quando o instrumento marcou apenas dois minutos do fim de tudo. Na ocasião, os EUA persistiam no desenvolvimento da bomba de hidrogênio e em novembro de 1952 testaram seu primeiro dispositivo termonuclear, chamado de "Salsicha".

O que é o Relógio do Juízo Final
Também chamado de Pêndulo do Apocalipse, o Relógio do Juízo Final foi criado na década de 1940 pelo grupo de cientistas que ajudou no desenvolvimento e construção da primeira bomba atômica, entre eles Enrico Fermi, Leo Szilard, Robert Oppenheimer e Albert Einstein. Esta é a sexta vez, desde o final da Guerra Fria, nos anos de 1980, que o Relógio é adiantado, passando de 23h55m00s para 23h57m30s.

domingo, 22 de janeiro de 2017

Estados Unidos iniciam preparativos para mudar embaixada para Jerusalém

A transferência de Tel Aviv, porém, não deve ser imediata e está em estágios iniciais de negociação, afirmou o porta-voz da Casa Branca.
 
© AP Photo/ Jacquelyn Martin, Pool
O governo dos Estados Unidos iniciou os preparativos para transferir sua embaixada israelense da capital Tel Aviv para Jerusalém. A Casa Branca anunciou hoje que está no processo inicial para realizar a mudança, uma polêmica proposta de campanha de Donald Trump.
"Estamos nos estágios iniciais até mesmo para discutir esse assunto", disse o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, em um comunicado.
O porta-voz se manifesta depois da rede de notícias israelense Harutz Shtaim (Channel 2) informar, citando fontes anônimas, que o anúncio da transferência seria feito nesta segunda (23).

sábado, 21 de janeiro de 2017

Líderes muçulmanos marcam data para início do “governo final” islâmico

Erdogan é apontado como favorito para receber o título de califa
 
http://cristaonews.com/wp-content/uploads/2017/01/lider-muculmano-218x150.jpgAlguns dos principais líderes muçulmanos já vem discutindo sobre o ressurgimento do Califado, mas o assunto divide opiniões. Assim como os cristãos, os seguidores do Islã esperam que o fim dos tempos seja marcado por sinais muito claros, que foram revelados há centenas de anos.

A mudança recente na situação da Turquia, incluindo a radicalização chancelada pelo governo, e o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdoğan podendo se tornar um ditador –caso as mudanças pedidas por ele sejam aprovadas – o transformam no principal candidato a califa.

Paralelo a isso, o iminente fim do Estado Islâmico, que declarou um califado em 2014, reacendeu a expectativa de muçulmanos de ver uma antiga profecia se cumprir.

Suat Ünal, importante membro do Conselho de Justiça e Desenvolvimento da Turquia, afirmou este mês que Erdoğan recebeu a “luz divina” para ser califa. Arriscou inclusive que isso se dará em 2023. Para os que não conhecem as hadiths do Islã, o cálculo não faz sentido. Porém, as antigas profecias muçulmanas dão conta de que a cada cem anos, “Alá enviaria alguém para renovar sua religião” (Abu Daud 4/178). Trata-se de uma data próxima ao que foi divulgado por outros grupos que pregam sobre o assunto.

Surgimento de uma nova estrela em 2022 aponta a vinda do Messias, diz rabino

Os principais rabinos de Israel têm orientado os judeus a se prepararem para a chegada do Messias. Para os cristãos, a vinda do Messias representa a segunda vinda de Jesus Cristo.

 
Os principais rabinos de Israel têm orientado os judeus a se prepararem para a chegada do Messias. Para os cristãos, a vinda do Messias representa a segunda vinda de Jesus Cristo. 
 
A formação de uma nova estrela prevista por uma equipe de cientistas para o ano de 2022 pode também ser um sinal da segunda vinda do Messias, de acordo com um rabino israelense.

sábado, 14 de janeiro de 2017

Mapa da Igreja Perseguida 2017: Conheça os países que mais perseguem o cristianismo

http://www.ultimosacontecimentos.com.br/static_img/264689/resize-500x362_5-975.pngDiante de tantas guerras civis, conflitos e turbulências pelas quais o mundo passa, acompanhar o noticiário internacional se tornou um desafio. De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 30% do mundo está em guerra e destas, pelo menos metade tem motivos religiosos.

Assim, a perseguição ao cristão tem aumentado, tanto nas formas de violência, quanto de pressão e ameaças. Como divulgamos em uma notícia no dia 9 de janeiro, o Cristianismo é a religião mais perseguida do mundo?, não podemos ignorar a perseguição aos cristãos, mesmo em países que declaram liberdade de religião e culto.

A Portas Abertas, organização mundial com mais de 60 anos de atuação, publica anualmente os 50 principais países, em que manter a fé cristã pode custar a vida. Segundo dados da organização, hoje existem cerca de 215 milhões de pessoas perseguidas (com diferentes graus de violência e pressão) em todo o mundo. Os números parecem exagerados, mas a pesquisa é minuciosa e conta com a auditoria das principais universidades da Europa. Segundo dados da pesquisa, países da África representam um terço desses países e têm seus conflitos principalmente motivados pela guerra civil e, sobretudo, pelo comando de grupos islâmicos extremistas, como Boko Haram, Seleka e Al Shabaab, que atuam intensivamente na região. Outro país africano, a Mauritânia, volta à Lista Mundial 2017, pois além do extremismo muçulmano que declarou o país como islâmico, a nação é governada há 30 anos por um sistema ditatorial.

Conferência das 70 nações em Paris, quer dividir a terra de Israel

Aproxima-se a passos largos a pérfida e quiçá profética conferência "para a paz no Médio Oriente" - entenda-se: entre árabes e judeus - em Paris, para a qual foram convidadas 70 nações. O início está previsto já par o próximo Domingo, 15 de Janeiro.
 
Um rascunho da declaração oficial na conclusão da conferência "vazou" entretanto para a comunicação social, especificamente o jornal israelita "Haaretz", sabendo-se que ela apela à divisão da Terra de Israel, o estabelecimento de um estado palestiniano, a obrigação de Israel voltar às fronteiras de 1967 como base para as negociações finais entre israelitas e palestinianos, e a condenação de quaisquer responsáveis que se recusem a aceitar a solução 2 estados.
 
Segundo esta declaração, O Muro Ocidental não pertence aos judeus, muito menos o Monte do Templo, nem sequer ainda um centímetro quadrado da Judeia e Samaria, e de Jerusalém oriental. 
 
O documento também apela às nações para que façam distinção clara entre o estado de Israel e os territórios alegadamente pertencentes aos palestinianos e baseados nas fronteiras de 1967.
 
Sabe-se que na passada sexta-feira ocorreu uma reunião com uma grande quantidade de diplomatas que terão dado origem a esta declaração resultante da conferência a realizar em Paris.
 

sábado, 7 de janeiro de 2017

Apresentada proposta no congresso dos EUA para a mudança da embaixada de Tel Aviv para a capital Jerusalém

O senador republicano e ex-candidato à presidência dos EUA Ted Cruz apresentou ao Congresso uma proposta que apela aos EUA para que reconheçam Jerusalém como a capital eterna e indivisível de Israel, e para que desloquem a sua embaixada de Tel Aviv para Jerusalém.
 
Esta proposta foi apresentada ao Congresso norte-americano hoje, o 1º dia do seu funcionamento deste ano.

Esta proposta submetida pelo senador texano Ted Cruz é apoiada por Marco Rubio, senador da Flórida, e por Dean Heller, senador do Nevada, e inclui uma cláusula segundo a qual o Congresso deverá adiar a transferência de orçamentos para o Departamento de Estado até que a mudança da embaixada para Jerusalém esteja concretizada.

"Jerusalém é a capital eterna e indivisível de Israel" - afirmou Cruz, um dos candidatos republicanos derrotados por Donald Trump nas eleições presidenciais.