Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Nova Ordem Mundial? O poder global saindo do ocidente

O poder global sai do ocidente, para os países BRICS. 21095.jpeg
Putin falou da necessidade de uma "nova ordem mundial", com o objetivo de estabilizar o planeta. Para ele, os EUA já abusaram demais, no papel de líder global. 

O que pouco se noticia, contudo, é que os pilares que sustentavam aquela velha ordem vêm ruindo há anos.

Futura Nova Ordem Mundial? Não. Ela já está aqui
Bryan MacDonald, Russia Today - http://goo.gl/U6WBKB  

Antes, era tudo tão simples! O mundo estava dividido em dois campos: o ocidente e o resto. E o Oeste, o ocidente, era de fato o melhor. Há 20 anos, seis das maiores economias do planeta estavam integradas ao mundo pró-Washington.

O líder, os próprios EUA, estavam tão à frente, que o PIB, ali, era mais de quatro vezes maior que o da China e nove vezes maior que o da Rússia.

O país mais populoso do mundo, a Índia, tinha quase a mesma renda bruta que os comparativamente minúsculos Itália e Reino Unido. Qualquer noção de que a ordem mundial mudaria tão dramaticamente em apenas duas décadas soava como piada.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

AR2209: Mancha solar monstruosa cresce e se volta para a Terra

A gigantesca mancha solar AR2209 cresceu ainda mais nos últimos dias e já ocupa 1100 milionésimos da superfície solar. Posicionada no centro da estrela, a feição se tornou geoefetiva, com capacidade de ejetar poderosas quantidades de massa coronal em direção à Terra. 

Mancha Solar AR2209 em H-alpha
Clique na imagem para ampliar
 
De acordo com o Centro de Previsão de Clima espacial dos EUA, SWPC, existe 40% de chances de emissão de flares de média e alta intensidade dentro das próximas 72 horas, com 40% de probabilidades de ocorreram tempestades geomagnéticas de forte intensidade nas latitudes mais elevadas do planeta. 

AR2209 vem crescendo desde que surgiu no limbo do Sol há cerca de uma semana e desde então vem mantendo características magnéticas altamente complexas do tipo Beta-Gamma-Delta, capazes de provocar intensos flares de raios-x que podem atingir a classe-X, extremamente poderosas. 

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Homens com facas e machados matam fiéis em sinagoga de Israel

Quatro pessoas foram mortas; agressores foram mortos pela polícia.
Grupo palestino Hamas comemorou o ataque.
 
Marcas de sangue de corpos arrastados são vistas no chão da sinagoga palco do ataque a machados e facas em um bairro ultra-ortodoxo de Jerusalém. Ao fundo, corpos cobertos (Foto: Reuters/Zaka)
Marcas de sangue de corpos arrastados são vistas
no chão da sinagoga palco do ataque (Foto: Reuters)
Pelo menos quatro israelenses morreram depois que dois homens supostamente de origem palestina invadiram uma sinagoga no bairro ultraortodoxo judaico de Har Nof, em Jerusalém Ocidental, com facas e machados, nesta terça-feira (18).

Ao atacarem as vítimas, os dois suspeitos foram baleados por policiais e morreram.

"Dois terroristas entraram na sinagoga do bairro de Har Nof. Atacaram com machados, facas e uma pistola. Quatro fiéis morreram. Os policiais que chegaram ao local abriram fogo e mataram os dois terroristas", disse a porta-voz da polícia, Luba Samri. Segundo ela, criminosos eram palestinos de Jerusalém Oriental.

O serviço de emergência de Israel disse que pelo menos oito pessoas foram gravemente feridas.

As quatro vítimas eram homens israelenses com dupla cidadania - um deles tinha nacionalidade britânica, o que foi confirmado pelo governo do Reino Unido, e os demais tinham nacionalidade americana, informou a France Presse com base na polícia local.

Segundo a agência Reuters, é o mais mortal ataque na cidade em seis anos.

Na semana passada, palestinos também fizeram um ataque com facas e mataram uma mulher e um soldado israelense.

A Frente Popular para a Libertação Palestina (FPLP) disse ter realizado o ataque.

Reconhecimento da Palestina não beneficia processo de paz, segundo Israel

Yosef Kuperwasser - Imagem: www.worldjewishcongress.org
As iniciativas de reconhecimento do Estado palestino que não exijam como condição a negociação com Israel não favorecem o processo de paz no Oriente Médio, advertiu nesta segunda-feira um funcionário do alto escalão do governo israelense.

Yosef Kuperwasser, diretor-geral do Ministério de Assuntos Estratégicos de Israel, opinou que nestes momentos, à revelia de um acordo palestino-israelense, o reconhecimento da Palestina como estado não incitaria os palestinos a negociar um acerto final com Israel.

"A principal razão pela qual fracassaram as tentativas anteriores foi a recusa palestina a reconhecer Israel como o estado do povo judeu", declarou Kuperwasser em uma conversa com um grupo de jornalistas espanhóis.

E os palestinos preferem seguir uma via unilateral rumo à criação de seu estado, porque isso não os obriga a pagar o preço de ter de reconhecer Israel, argumentou.

UE ameaça Israel com sanções

Medidas de um documento provisório do Serviço Europeu de Ação Externa poderão ser aplicadas caso Israel continue a comprometer a criação de um Estado palestiniano, nomeadamente construindo colonatos.

UE ameaça Israel com sanções
Ammar Awad / Reuters
A União Europeia (UE) enviou aos estados-membros um documento secreto, preliminar, que inclui um conjunto de sanções contra Israel, caso persista nos obstáculos à criação de um Estado palestiniano.

Em causa está a construção de colonatos na Cisjordânia e Jerusalém Oriental, que a UE considera dificultarem uma solução para o conflito que se prolonga há décadas entre israelitas e palestinianos. Caso Israel prossiga com estas medidas, a Europa poderá aplicar algumas sanções, ainda sob discussão no documento, que passam pelo destaque de produtos originários da Judeia e Samaria nos supermercados europeus de modo a facilitar eventuais boicotes. Poderá ainda ser limitada a cooperação com os israelitas ou ser posto em causa o acordo de comércio livre com Israel.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Conflitos no mundo: Mortos em Kobane somam quase 1200 em dois meses

Curiosos observam fumaça deixada por um ataque aéreo à cidade de Kobane
Pessoas observam fumaça na cidade de Kobane: na madrugada deste domingo houve novos ataques aéreos contra o EI na cidade
Cerca de 1.200 pessoas, em sua maioria jihadistas do grupo extremista Estado Islâmico (EI) e combatentes curdos, morreram em dois meses na cidade síria de Kobane, informou neste domingo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Além dos combates, que prosseguem especialmente no sul desta cidade curda da Síria, na fronteira com a Turquia, a coalizão internacional realizou na madrugada deste domingo novos ataques aéreos contra o grupo jihadista em Kobane.

De acordo com um jornalista curdo sírio, Mustafa Abdi, que está no lado turco da fronteira, aeronaves da coalizão "realizaram pelo menos sete ataques noturnos muito intensos".


Turma da Mônica traz versão espírita do Evangelho

Novo personagem criado por Maurício apresenta doutrinas espíritas

http://noticias.gospelprime.com.br/files/2014/11/xmeu-pequeno-evangelho-240x200.jpg.pagespeed.ic.HBYz3F2R1K.jpg
Ilustração do livro "Meu pequeno evangelho"
Há mais de 50 anos o cartunista Mauricio de Sousa faz sucesso com as histórias de sua Turma da Mônica. Os personagens mais famosos dos quadrinhos brasileiros foram vistos nas mais diversas situações.

Quem acompanha o material, que ainda faz muito sucesso entre as crianças, já deve ter reparado que nas tirinhas do personagem Penadinho não é raro encontrar referências a doutrinas espíritas como reencarnação e comunicação com os mortos.

Agora, os personagens Penadinho e Anjinho, que sempre falam de temáticas espirituais, juntam-se a Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali em histórias de cunho declaradamente espírita. No dia 13 de dezembro será lançado um livro de 64 paginas, e custa 30 reais. As histórias tem roteiro do peruano Luis Hu Rivas e do baiano Alã Mitchell, defensores do espiritismo. O que chama mais atenção é que uma delas foi escrita pelo próprio Maurício de Souza.

sábado, 15 de novembro de 2014

Israel autoriza muçulmanos de todas as idades a orar em Al-Aqsa

Simpatizantes do Hamas durante manifestação em Ramallah, Cisjordânia, em 30 de agosto
AFP/AFP - Simpatizantes do Hamas durante manifestação em Ramallah, Cisjordânia, em 30 de agosto
Pela primeira vez em muito tempo, Israel permitiu que milhares de muçulmanos participassem plenamente da grande oração semanal na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém Oriental, com a intenção de diminuir a tensão religiosa na zona.

Os fiéis, 40 mil homens e mulheres de todas as idades de acordo com a polícia, entraram pelos diferentes acessos da esplanada, respondendo ao chamado para a oração. Eles lotaram a mesquita de Al-Aqsa, onde ficam os homens, e o Domo da Rocha, as mulheres.

Por falta de espaço no interior da mesquita sagrada, milhares de muçulmanos estenderam seus tapetes de oração no chão da esplanada, antes de partir, sem registro de incidentes, no final da oração - de acordo com a correspondente da AFP no local.

"Faz quatro meses que eu tenho sido proibido de orar na sexta-feira em Al-Aqsa, mesmo durante o mês sagrado do Ramadã", contou Amir, de 18 anos. "A cada tentativa, havia um policial druso, um árabe como eu, para me proibir de orar", reclamou.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Fins dos tempos: ONU está utilizando vacinas para esterilizar secretamente as mulheres no mundo

https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcT1X-Am_3PcgpjMtHP7twR-FKs41fnP8gJEkHJordig6wXIU9EvEm algumas áreas do mundo, reduzir propositadamente a linhagem da família de alguém é considerado uma das coisas mais perversas que você pode fazer. 
 
Mas isso parece ser exatamente o que a ONU está fazendo. Duas organizações das Nações Unidas, a OMS e a UNICEF, foram surpreendidas em flagrante administrando "vacinas contra o tétano", contendo agentes esterilizantes em meninas e mulheres no Quênia. E, como você verá a seguir, esta não é a primeira vez que isso aconteceu. 

Aparentemente, há um programa internacional bem coordenado para usar vacinas para esterilizar secretamente mulheres em países pobres em todo o planeta. Os Estados Unidos precisam exigir imediatamente uma investigação completa do programa de vacina da ONU, mas eu não contaria com isso sob a administração Obama.

Sempre houveram histórias ocasionais de mulheres do mundo todo tornando-se incapazes de ter filhos depois de receber as vacinas da ONU. Mas agora temos a prova científica. Os testes de laboratório que foram realizados recentemente encontraram um antígeno que provoca abortos nas vacinas que estavam sendo dadas a meninas e mulheres no Quênia. Uma história que foi postada no site Life Site News sobre isso, causou ondas de choque em toda a Internet. A seguir está um trecho do artigo:
Os bispos católicos do Quênia estão cobrando das duas organizações das Nações Unidas a respeito da esterilização milhões de meninas e mulheres sob o pretexto de um programa de inoculação antitetânica patrocinado pelo governo queniano.
De acordo com um comunicado divulgado na terça-feira pela Kenya Catholic Doctors Association, a organização encontrou um antígeno que provoca abortos em uma vacina que está sendo administrada em 2,3 milhões de meninas e mulheres pela Organização Mundial de Saúde e UNICEF. Os sacerdotes em todo o Quênia estão declaradamente aconselhando as suas congregações a recusarem a vacina.
"Enviamos seis amostras de todo o Quênia a laboratórios na África do Sul. Eles testaram positivo para o antígeno hCG", disse o Dr. Muhame Ngare do Centro Médico Mercy, em Nairóbi ao LifeSiteNews. "Todas elas estavam contaminadas com o hCG".
Então o que é hCG exatamente?

Israelitas, palestinianos e jordanos chegam a acordo para “apagar faíscas” em Jerusalém Leste

Os Estados Unidos tentam acalmar as tensões em Jerusalém Leste, com um acordo de princípio entre Israel e a Jordânia para respeitar o estatuto da Esplanada das Mesquitas.

O responsável da diplomacia norte-americana, John Kerry, reuniu-se na quinta-feira com responsáveis jordanos, israelitas e palestinianos em Amã.

À saída da maratona negocial na capital jordana, Kerry afirmou: “Estamos a trabalhar para apagar as faíscas da tensão, para evitar um incêndio fora de controlo. E a primeira coisa que precisamos de fazer é restabelecer a calma antes de podermos discutir outras alternativas. Os Estados Unidos estão abertos a um compromisso desde que as partes criem um clima favorável ao entendimento”.

O acordo obtido ontem prevê, “passos concretos para acalmar a tensão das últimas semanas”, sem no entanto especificar os passos a seguir.