Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 30 de março de 2014

Futuro das negociações com palestinos será decidido nos próximas dias, diz Israel

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netahiahu, disse neste domingo (30) que o futuro das negociações de paz com os palestinos será decidida nos próximos dias. A declaração, publicada pela mídia israelense, é feita no momento em que o secretário norte-americano John Kerry se esforça para não romper o diálogo entre palestinos e israelenses. 

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.
O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.
REUTERS/Jonathan Ernst
O governo americano foi informado na sexta-feira que Israel não iria mais libertá-los. "Aconteça o que acontecer, não haverá acordo enquanto Israel não souber claramente o que vai ganhar em troca. E se houver um acordo, ele será submetido ao gabinete para aprovação", garantiu Netaniahu.

Neste domingo, durante encontro com os ministros do Likud (direita nacionalista), antes da reunião semanal de seu governo, Netaniahu não definiu um prazo para retomada das negociações. "Isso pode levar vários dias. Ou nos resolvemos o problema ou o processo (de paz) explodirá", garantiu.

Palestinos falam em chantagem

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, afirmou diversas vezes que não irá discutir uma eventual prorrogação das negociações de paz enquanto o último contingente de prisioneiros não for libertado. Um dos responsáveis do comitê central do Fatah, partido de Abbas, afirmou hoje que a sequência das discussões com os israelenses será discutida na segunda-feira (31), durante reunião dos dirigentes palestinos.

"Acho que Abu Mazen (Mahmud Abbas) deu aos isralenses um prazo até amanhã para uma resposta. Caso contrário, os palestinos tomarão decisões em relação à continuidade das negociações", afirmou Mohammed Shtayeh à rádio Voz da Palestina.

Segundo o acordo firmado pelas duas partes, em julho, durante a retomada do diálogo para as negociações de paz, as autoridades palestinas se comprometeram a suspender durante nove meses qualquer iniciativa de adesão a organismos internacionais. Em troca, Israel iria libertar em quatro etapas, 104 prisioneiros palestinos. Já foram libertados até o momento 78, em três fases.

"Israel tenta agora nos obrigar a pagar um preço alto pela libertação deste quarto grupo, fazendo a maior chantagem possível. Mas não cederemos a este tipo de extorsão", afirmou Shtayeh na entrevista. No sábado, um integrante do primeiro escalão do governo isralense acusou os palestinos de "criarem dificuldades".

A porta-voz do departamento de Estado americano, Jennifer Psaki, desmentiu que as negociações entre as duas partes foram interrompidas. Ela afirmou que a diplomacia dos Estados Unidos continua "a trabalhar intensamente com israelenses e palestinos".

RFI
DeOlhOnafigueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário