Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

A volta da Peste Negra. Casos da doença voltam a assombrar o mundo e preocupam autoridades mundiais


O sinal de alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) está acionado. Desta vez, não é por conta do Ebola, mas de um possível novo surto da peste bubônica, em Madagascar, país insular da costa sudeste da África. De acordo com um comunicado da OMS, até o final do ano passado, foram confirmados ao menos 119 casos da doença, incluindo 40 mortes.
 
"O surto que começou em novembro passado tem algumas dimensões preocupantes", disse a OMS, na última semana de janeiro. "As pulgas que transmitem esta doença de ratos para os seres humanos desenvolveram resistência aos inseticidas de primeira linha." 
 
Os especialistas informam que a peste está se espalhando, principalmente, em favelas densamente povoadas na capital de Antananarivo. 

"No séc. XIV, uma pandemia da peste bubônica, a peste negra, eliminou cerca de 1/3 da população da Europa"

A doença é causada pela Yersinia pestis, uma bactéria encontrada em roedores e transmitida por pulgas. Caso uma pulga infectada pique uma pessoa, ela poderá desenvolver a peste bubônica, que tem com principal sintoma o inchaço dos gânglios linfáticos. Se as bactérias atingem os pulmões, o paciente pode desenvolver a peste pneumônica, o que é mais raro. Caso isso ocorra, a doença é ainda mais perigosa, porque pode ser transmitida entre humanos pela inalação e tosse.

"Caso diagnosticada precocemente, a peste bubônica pode ser tratada com sucesso com antibióticos", disse a Organização Mundial da Saúde. "A pneumônica, por outro lado, é uma das doenças infecciosas mais mortais; os doentes podem morrer 24 horas após a infecção." Pelo menos 8% dos casos podem avançar para a peste pneumônica, disse a OMS.

SeuHistory
DeOlhOnafigueira
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário