Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 29 de junho de 2013

Kerry cancela viagem aos Emirados Árabes para se centrar no impasse entre Israel e palestinos

Imagem: Newswhip
O chefe da diplomacia americana, John Kerry, cancelou a visita que faria neste sábado aos Emirados Árabes Unidos (EAU), para redobrar os esforços a fim de obter a retomada do processo de paz entre Isrel e os palestinos.

Kerry, que tinha agendado um jantar oficial em Abu Dhabi para hoje, passava o terceiro dia indo e vindo entre os líderes israelenses e o presidente palestino, Mahmud Abbas, em Amã.

O secretário de Estado fez de helicóptero o trajeto entre Jerusalém e Amã, onde se reuniu por duas horas com Abbas.

Em seguida, retornou a Jerusalém para conversar com o premier de Israel, Benjamin Netanyahu, que o recebeu à noite em um hotel da cidade, na companhia da ministra da Justiça, Tzipi Livni (responsável pelas negociações com os palestinos), do conselheiro de Segurança Nacional, Yaakov Amidror, e do enviado especial para o processo de paz, o advogado Yitzhak Molcho.

Indagado por um jornalista se as conversas estavam progredindo, o secretário respondeu que está "trabalhando duro".

Altos funcionários americanos fizeram poucos comentários sobre as conversas, realizadas a portas fechadas, e descartaram avanços importantes nesta oportunidade, procurando progressos graduais, que permitam negociações de peso entre palestinos e israelenses.

Desde a última quinta-feira, Kerry se reuniu por um total de sete horas com Netanyahu.

Para retomar as negociações, Abbas exige o congelamento total da colonização, e uma referência às linhas anteriores à ocupação israelense dos Territórios Palestinos, em junho de 1967, como base para as discussões.

Netanyahu quer negociações imediatas, "sem condições prévias".

Nesta maratona, que o levou a Índia, Kuwait, Qatar e Arábia Saudita, Kerry viajará também a Brunei, para participar da reunião de nações asiáticas que começa na próxima segunda-feira, informou a porta-voz do Departamento de Estado Marie Harf.

"O secretário aprecia nossa associação com os Emirados Árabes, telefonou ao colega Abdullah bin Zayed para se desculpar, e espera realizar uma visita ao emirado no futuro", acrescentou.
 
AFP
DeOlhOnafigueira
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário