Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 11 de março de 2016

Obama usará a ONU para entregar Jerusalém aos “palestinos”

https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcR-ypqPzKDB0SEgGJuaklLCuxkILO7bRPexYcBB2I9gYXLLrP5n
Imagem: m.google
Com apenas 10 meses para que acabe o seu mandato, o presidente americano Barack Obama está considerando um movimento sem precedentes para implementar uma solução de dois estados, segundo um relatório da Wall Street Journal.
 
Autoridades americanas revelaram que o presidente está tentando iniciar uma solução negociada definitiva entre Israel e a Autoridade Palestina mediante a resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas, um passo que obrigaria não apenas a Israel e a Autoridade Palestina, mas também determinaria a direção da política dos Estados Unidos apura o sucessor do presidente.

O relatório vem antes da visita do vice-presidente Joe Biden a Israel na terça-feira, onde ele deve se reunir primeiro-ministro israelense Binyamin Netanyahu e altos funcionários da Autoridade Palestina.

Na segunda-feira, o Gabinete do Primeiro Ministro informou que a viagem anual de Netanyaju aos EUIA prevista para o final deste mês, havia sido cancelada. As autoridades israelenses disseram que o cancelamento se deveu em parte pela negativa do presidente Obama para programar uma reunião com o primeiro ministro.

De acordo com o plano descrito por autoridades dos EUA, Obama está a considerando reviver o Quarteto do Oriente Médio, um corpo diplomático incluindo os EUA, ONU, UE e Rússia, para aplicar pressão a Israel e à Autoridade Palestiniana para retomar as negociações ativas.
 
O presidente dos EUA também está considerando o uso de uma resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas, para extrair por força as concessões de Israel para a Autoridade Palestina. Os EUA têm até agora vetada tais resoluções, mas Obama ameaçou deixar passar.

Uma resolução do Conselho de Segurança seria vinculativa para todas as partes, ao contrário das medidas da Assembleia Geral, que são recomendações não obrigatórias. Esta resolução continuará em vigor mesmo depois de o presidente deixar o cargo em janeiro próximo, moldando assim o futuro da política dos EUA na região por sucessores de Obama.

A resolução exige a cesse as construções por Israel na Linha Verde e obrigaria a Israel reconhecer Jerusalém como capital da Palestina.
 
Portal Padom
DeOlhOnafigueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário