Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 31 de março de 2017

Rússia reitera vontade de ajudar Palestina a criar seu próprio Estado

Rússia reitera vontade de ajudar Palestina a criar seu próprio Estado

© AP Photo/ Majdi MohammedA Rússia está disposta a ajudar a população da Palestina a realizar sua pretensão legal de criar seu próprio Estado. Quem afirma é o vice-ministro das Relações Exteriores russo, Mikhail Bogadnov, durante a 28ª cúpula da Liga dos Estados Árabes, realizada na Jordânia.
Bandeiras da Palestina.

A Rússia está disposta a ajudar a população da Palestina a realizar sua pretensão legal de criar seu próprio Estado. Quem afirma é o vice-ministro das Relações Exteriores russo, Mikhail Bogadnov, durante a 28ª cúpula da Liga dos Estados Árabes, realizada na Jordânia.

"A Rússia confirmou a sua vontade de também contribuir ainda mais para implementar as aspirações legais do povo palestino para que tenham seu próprio Estado, de acordo com as decisões da comunidade internacional sobre a questão, incluindo a iniciativa de paz árabe", adotada pela Liga Árabe para promover o diálogo entre israelenses e palestinos, disse ele após uma reunião com o presidente palestino, Mahmoud Abbas.

Ele acrescentou que os diplomatas também discutiram a importância de restaurar a unidade nacional do território com base na plataforma política da Organização para a Libertação da Palestina que planejava criar um Estado palestino independente, que iria "viver em paz e segurança com os seus vizinhos, incluindo Israel". 

Nos últimos 25 anos, a resolução de dois Estados é considerada a única maneira de alcançar a paz na região e foi a base para todas as iniciativas diplomáticas tomadas pela comunidade internacional a este respeito.

Palestinos reivindicam como parte do processo de paz com Israel, que está atualmente suspenso, a criação de um Estado dentro das fronteiras de 1967 com capital em Jerusalém Oriental.

Israel, por sua vez, se recusa a voltar para as fronteiras de 1967 e compartilhar a cidade de Jerusalém com os árabes, proclamando-a como sua "capital eterna e indivisível".

Sputnik News
DeOlhOnafigueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário