Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 24 de março de 2015

Abominação do FIM DOS TEMPOS: Foi lançada a Bíblia Gay

Ativista lança nova versão do livro sagrado do Cristianismo - para corrigir supostas injustiças do texto com os homossexuais 

Para parte dos cristãos, ser homossexual é errado - e é a Bíblia que diz isso. Mas um grupo de ativistas dos direitos gays discorda, diz que tudo não passa de erro de interpretação, e está lançando uma nova versão do livro sagrado para tentar provar isso. 

É a Queen James Bible, já à venda na livraria virtual Amazon. Seu título faz referência à King James Bible, uma das versões mais tradicionais da Bíblia em língua inglesa. O editor da Bíblia gay se identifica apenas como "Queer James" (James alegre). O livro traz oito alterações no texto bíblico [veja ao lado as principais], recebidas com críticas por grupos cristãos dos EUA - que acusam a nova versão de tentar legitimar a homossexualidade. O autor da Bíblia gay rebate. "Você não pode escolher sua orientação sexual. Mas pode escolher Jesus. E agora pode escolher a sua Bíblia também."

O QUE MUDOU
As principais alterações da nova versão:

LEVÍTICO 18:22
Trecho: "Não te deitarás com outro homem, como se fosse mulher no templo de Moloch"
Explicação: Levítico tem duas passagens (18:22 e 20:13) que costumam ser utilizadas para dizer que a homossexualidade é pecado. A Bíblia gay altera esses trechos para dizer que o sexo entre homens só era errado se acontecesse no tempo de Moloch, um deus pagão.
CORÍNTIOS 6:9-10
Trecho: "Nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados moralmente fracos, nem os sodomitas promíscuos, nem os ladrões (...) hão de possuir o reino de Deus."
Explicação: As alterações tentam corrigir supostos erros ocorridos na tradução de termos gregos. Efeminado seria a tradução errada de malakoi, que significa "preguiçoso". Em sodomitas, teria havido erro de tradução de arsenokoitais, que significa "homem com muitas camas" - promíscuo, não homossexual.

Legenda: Palavras riscadas = trechos que foram eliminados. Palavras em negrito = trechos que foram adicionados.
 
Que os ativistas gays travam uma batalha contra aquilo que a Bíblia diz a respeito de suas práticas, todo mundo já sabe. Porém, essa iniciativa deles foi bem ousada agora. Apesar de terem sido ousados, a iniciativa apenas demonstrou claramente que eles fizeram uma manipulação dos textos para encaixar sua filosofia de vida e ficarem com sua consciência tranquila – Se já estivessem tranquilos por que precisariam fazer uma tradução da Bíblia adaptada aos seus interesses?

Além disso, demonstrou também que, apesar de eles negarem, e até de certa forma rejeitarem a Bíblia, parece que a Palavra de Deus ainda cumpre o seu papel na vida do ser humano, incomodando o coração e confrontando o pecado, assim como disse o profeta Isaías a respeito da Palavra de Deus:“assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei.” (Isaías 55.11)

Vejo que essa iniciativa dos ativistas gays abre um longo caminho para que qualquer pessoa faça a sua própria tradução da Bíblia, conforme suas convicções. Assim, imagino que nos próximos anos poderemos ter Bíblias no mercado que sejam também reeditadas para que expressem a “verdade” de que Deus não vê com maus olhos o egoísmo, a avareza, a jactância (orgulho), a arrogância, a blasfêmia, a desobediência aos pais, a ingratidão, a irreverência, o desafeiçoado (sem amor), o implacável (cruel), o caluniador, o sem domínio de si, o inimigo do bem, a traição, o atrevido, o enfatuado (orgulhoso), o mais amigo dos prazeres que amigo de Deus, a prostituição, a impureza, a paixão lasciva, o desejo maligno, a ira, a indignação, a maldade, a maledicência, a linguagem obscena do falar, a mentira, a lascívia, a idolatria, a feitiçaria, a inimizade, a porfia (discussão, briga), o ciúme, a ira, a discórdia, a dissensão, a facção (divisão), a inveja, a bebedice, as glutonarias, a insensibilidade, a palavra torpe (palavrão), a amargura, a cólera, a gritaria, a malícia, a rebeldia, a impiedade, a profanação, o parricídio, o matricídio, o homicídio, o rapto de homens, o perjuro (jurar falsamente), a injustiça, o adultério, o maldizer… (2Tm 3. 1-4; Cl 3. 5-9; Gl 5. 19-21; Ef 4. 19-32; 1Tm 1. 9-10; 1Co 6. 9-11)

Todas essas coisas estão descritas nessa nossa tal Bíblia Sagrada, que tem sido odiada por muitos pelo fato de confrontar o homem em seus erros, a fim de que se volte à vontade de Deus. Porém, o homem prefere tapar seus ouvidos e criar a sua própria palavra conforme foi visto na iniciativa dos ativistas gays. 

Extraído de Super Abril
Extraído de CACP - Ministério Apologético
DeOlhOnafigueira
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário