Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 4 de julho de 2017

Fim dos tempos: Plano do Governo para sobreviver à Guerra Nuclear não inclui você!

Imagem: www.blastingnews.com
É desnecessário dizer que os Estados Unidos mudaram muito desde que oficialmente declararam a independência em 1776. O que costumava ser uma nação das pessoas, pelas pessoas e para as pessoas tornou-se uma nação do governo, pelo governo e para o governo. A centralização da burocracia federal e o acúmulo de poder governamental criaram uma divisão significativa entre as pessoas e as elites políticas em Washington DC. Essas elites políticas parecem ter desenvolvido uma mentalidade de que eles merecem privilégios especiais que o resto do povo americano não, como a capacidade de manter as informações classificadas em um servidor privado e não perseguidas e isentas da Lei de Cuidados Acessíveis.

Mas não são apenas os privilégios políticos que os funcionários do governo desfrutam; acontece que eles também têm um plano para ajudá-los a sobreviver a algum tipo de desastre nuclear, e esse plano não inclui você.

No início deste mês, o Daily Mail informou sobre uma rede secreta de bunkers subterrâneos que foram construídos durante a Guerra Fria para proteger os principais funcionários do governo no caso de ocorrer um evento catastrófico, como uma guerra nuclear.

Esses bunkers provavelmente poupariam as vidas do presidente dos Estados Unidos e de seus aliados mais próximos, enquanto milhões de americanos inocentes seriam incinerados, em caso de um ataque nuclear.

n/d
Imagem:http://airman.dodlive.mil/2016/03/beyond-the-blast-doors/
Em seu novo livro, intitulado "Raven Rock: A história do plano secreto do governo dos EUA para salvar a si próprio", o autor e especialista em segurança nacional Garrett M. Graff explica que, como não há nenhuma maneira possível de salvar toda a população dos EUA, "o governo protegeria-se e deixaria o resto de nós morrer".

Como Graff ressalta, embora os presidentes como Kennedy, Eisenhower, Roosevelt e Truman dissessem ao público que era perfeitamente possível sobreviver a uma explosão nuclear, esses mesmos presidentes e seus aliados sabiam muito bem que podiam sentar-se confortavelmente dentro de um bunker subterrâneo remoto, enquanto o mundo exterior viraria cinzas.

O livro explica como "a guerra nuclear teria realmente funcionado - aspectos práticos dos planos de guerra, redes de comunicação, armas e bunkers - e como a imaginação e o planejamento para o impacto da guerra nuclear realmente mudam à medida que os líderes perceberam os horrores à frente".

Como observa o Daily Mail, as elites governamentais construíram instalações dentro das montanhas que seriam capazes de protegê-los após um ataque nuclear. 
 
Até mesmo os assentos do banheiro estavam equipados com molas para que, mesmo quando o mundo exterior estivesse fisicamente agitado, eles ainda ficariam confortáveis ​​enquanto vão ao banheiro.

Os bunkers subterrâneos secretos em áreas remotas do país não é o único exemplo de como o governo federal acredita que sua própria existência é de alguma forma mais importante do que a vida das pessoas. Enquanto muitos políticos em Washington DC (embora principalmente os democratas liberais) não reconheçam seu direito de carregar uma arma de fogo para a autodefesa pessoal, eles raramente são vistos sem um exército de agentes de serviços secretos seguindo-os em todos os lugares que vão - agentes do serviço secreto com armas. Você não é importante o suficiente para se beneficiar de uma arma de fogo, mas eles são. 

No mínimo, a crença mantida de centenas das elites políticas em Washington de que eles estão de alguma forma acima do resto de nós é mais uma razão para se preparar para o colapso social. Sabemos agora que o plano do governo para a sobrevivência não inclui os povos dos Estados Unidos, então seremos forçados a fazer justiça com as próprias mãos. Certifique-se de estocar alimentos não perecíveis, armas de fogo e muita munição, e pode até ser uma boa ideia criar um bunker subterrâneo. 

ANovaOrdemMundial 
DeOlhOnafigueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário